Análise: A resiliência da Cofina

Boa tarde caros Subscritores,

Pode ser estranho, mas um dos meus programas favoritos para adormecer é aquela chachada sobre futebol da CMTV.

Tenho reparado que têm cada vez mais publicidade – e a marcas reputadas – já não são só os aparelhos auditivos e o que rende é ir ao Continente.

Quem tiver um ou dois dias de folga pode ler as 35 análises que já publicámos à Cofina, mas eu não preciso porque as conheço de cor.

Em 2020 a Cofina passou a apresentar resultados apenas numa base semestral, pelo que os documentos de informação financeira mais recentes que temos disponíveis são os seguintes:

Mesmo em 2020, um ano muito impactado pela pandemia, a Cofina, sem efeitos extraordinários, lá lucrou os cerca de 5 M€ da praxe:

Análise: A resiliência da Cofina 1 - Borja On Stocks

E no 1º semestre de 2021, lucraram cerca de 2 M€:

Análise: A resiliência da Cofina 2 - Borja On Stocks

São mesmo resilientes!

E cortam o que for preciso nos custos para manter o negócio lucrativo:

Análise: A resiliência da Cofina 3 - Borja On Stocks

Considerando os 5 M€ de lucro anual e a capitalização bolsista atual, nos 24 M€, o PER é inferior a 5, o que significa que o earnings yield é superior a 20%.

Como não compraram a TVI, não fizeram aumento de capital nem aumentaram a dívida, que continua a diminuir:

Análise: A resiliência da Cofina 4 - Borja On Stocks

Por um lado, o Paulo Fernandes ter recuado na aquisição da TVI diminuiu um pouco a sua credibilidade, por outro evitou um brutal aumento da dívida da Cofina para ficar com um ativo que… é capaz de dar mais problemas que proveitos, uma vez que no 1º semestre de 2021 a Media Capital deu um prejuízo de 8,5 M€.

As condições fundamentais de base da Cofina são atrativas:

  • Price to Sales Ratio de 0,34
  • Price to Earnings Ratio de 5
  • Price to Book Value de 0,51

Só que neste momento não parece ter um catalisador positivo que leve à valorização das ações. A NossaAposta, da qual a Cofina detém 40%, foi um flop que já não vale nada:

Análise: A resiliência da Cofina 5 - Borja On Stocks

A novela, que iria catapultar as audiências da CMTV… cancelada após alguns episódios por falta de telespetadores. O evento transformador que seria a aquisição da TVI… cancelada por medo do Covid e dos resultados negativos.

Mas não podemos acusar a gestão de Paulo Fernandes de não ser ambiciosa e não procurar vias de crescimento. Eles bem que têm tentado, mas não têm conseguido. Os falhanços não foram graves porque não danificaram o Balanço.

No 1º semestre de 2021 a CMTV teve 4,3% de share geral e 8,7% no Cabo, enquanto que os outros canais generalistas estão assim:

Análise: A resiliência da Cofina 6 - Borja On Stocks

Nota: os 16,5% de share que faltam é o Netflix, Disney+, Amazon Prime, etc

Será que no futuro a CMTV vai ultrapassar a RTP1 em audiências? Não considero que seja impossível, mas ainda está muito longe disso. De qualquer modo a tendência geral de longo prazo parece ser para o emagrecimento dos canais nacionais, sendo substituídos pelo canais de cabo e subscrições streaming. Não estou a ver os meus filhos, que daqui a poucos anos serão todos adultos, a verem um canal de televisão nacional. Assim de repente o único programa que me lembro que tenham visto terá sido um jogo da seleção nacional de futebol (os rapazes) e o festival da eurovisão (as raparigas).

No 1º semestre de 2021 as receitas de publicidade da CMTV atingiram 4 M€ (tantos anúncios para arrecadar tão pouco? Devem ser mesmo baratinhos)…

Análise: A resiliência da Cofina 7 - Borja On Stocks

…a crescer 53% do período homólogo. As receitas de publicidade geram sempre uma margem EBITDA muito boa, porque na realidade não se está a vender um produto ou serviço que tem custos de produção, mas um espaço que já existe e que pode ser aumentado, em termos de quantidade e preço, de acordo com a procura.

Conclusão

Continuarei atento aos desenvolvimentos da Cofina, expectante em relação ao surgimento de algum catalisador novo e não ponho de parte um eventual regresso ao TOP10 Lisboa. Veremos que ideias é que o Paulo Fernandes vai ter para promover o crescimento da Cofina. 

Análise: A resiliência da Cofina 8 - Borja On Stocks

Disclaimer

Esta publicação é para efeitos meramente informativos e educacionais e não deverá ser entendida como uma recomendação para comprar ou vender ações.

Se entender esta publicação como uma recomendação, tenha em conta que ela é generalista e poderá não ser adequada ao seu perfil de risco, que é único. A sua situação financeira individual não foi tida em consideração pelo Autor da análise, que desconhece o perfil de risco e objetivos de cada um Subscritores do Borja on Stocks.

Se necessitar de conselhos financeiros personalizados, procure sempre os serviços de um profissional devidamente credenciado e autorizado pela CMVM.

O Borja on Stocks e a sua Equipa não assumem qualquer responsabilidade por eventuais perdas ou ganhos resultantes da informação obtida nesta publicação.

Esta publicação é propriedade intelectual de BBTOP20 – Produção de Conteúdos, Lda e destinada apenas aos Subscritores do site Borja on Stocks. As informações e opiniões contidas nesta publicação são confidenciais. É proibida a sua transmissão ou difusão, em todo ou em parte, sem autorização expressa.

Consulte o Disclaimer completo do Borja on Stocks.

Outras análises à mesma empresa

Artigos Relacionados

ANÁLISES MAIS RECENTES

Bem-vindo de volta!

Recupere a sua palavra-passe

Por favor, insira o seu nome de utilizador ou email para redefinir a sua palavra-passe.

Iniciar sessão