Dois desenvolvimentos para uma melhor Integração

Felizmente, após bastante trabalho na produção de conteúdos valiosos e algum investimento na divulgação, o n.º de Subscritores do serviço premium do Borja on Stocks teve um aumento considerável (de 50%) nos últimos 6 meses.

Os cerca de quarenta novos Subscritores são obviamente muito bem-vindos (venham mais!), mas nas trocas de mensagens que tenho mantido com alguns, vejo que têm tido certos problemas de integração mais ou menos comuns.

Desta forma anuncio dois desenvolvimentos que visam facilitar essa integração:

1º – Coluna PAQVH

Antes de explicar que raio é isto de “PAQVH” (o nome complicado é para obrigar a ir ver o que é :-)), devo dizer que o problema mais comum dos novos Subscritores é olhar para as ações do TOP10 Lisboa, TOP10 Amesterdão e TOP20 Paris e ver que a maioria já subiu consideravelmente desde que se juntaram aos TOPs. As pessoas dizem assim, “mas já subiram tanto, e agora, é suposto comprá-las tão alto?” E depois vão investir principalmente nas ações que, ou não subiram, ou até desceram, a pensar que por causa disso estão mais atrativas, quando isso não é necessariamente correto e o mais provável é que seja mesmo errado. O mais provável é que as tendências continuem, por isso mesmo têm esse nome.

Alguns novos Subscritores não investem nada e ficam simplesmente à espera, paralisados, pois estão focados naquele preço de entrada do passado, acerca do qual nada podem fazer.

O que eu quero fazer agora é desviar o focus do preço de entrada no Portfolio. Esse preço é irrelevante para o que interessa, que é o que vai acontecer daqui para a frente.

Sendo assim, nas 40 ações que compõem os  TOP10 Lisboa, TOP10 Amesterdão e TOP20 Paris introduzi uma nova variável, o Preço Ao Qual Venderia Hoje (PAQVH). Este valor não é um price target, é antes a cotação à qual, tendo em conta quer os fundamentais atuais, quer a minha visão do futuro, se me fosse oferecido hoje, eu venderia a ação. Este preço não é fixo, irá sendo atualizado a cada nova análise, tendo em conta os desenvolvimentos fundamentais das empresas e a minha perceção do futuro.

Desta forma os novos Subscritores tirarão um pouco os olhos do preço de entrada no Portfolio (que em alguns casos aconteceu há mais de um ano atrás e provavelmente nunca mais voltará a repetir-se) e olharão mais para o potencial de subida que as ações têm neste momento.

Apenas uma ressalva final em relação ao PAQVH: obviamente não é garantido. Longe disso. Os fundamentais mudam e o futuro é deveras imprevisível. O PAQVH apenas revela aquilo que eu penso do futuro, neste momento, tendo em conta a informação disponível e por mim considerada. Outra coisa que o PAQVH não contém é uma estimativa de “quanto tempo?” Não respondo a essa pergunta, não sei responder … já me chegava tentar prever a direção da cotação das ações, agora avancei para tentar prever a dimensão dos movimentos, mas não me peçam para tentar prever a duração dos mesmos. É quando for e … se for.

2º –  Classificação de Risco

O PAQVH teria necessariamente de ser acompanhado por uma classificação de risco, pois algumas ações que têm muito potencial de subida também têm um risco elevado e outras ações que poderão não ser assim tão excitantes (porque são empresas maiores e mais maduras e não têm tanto potencial de valorização) também têm um risco menor e por tal não deverão ser descartadas.

Esta classificação de risco servirá para ajudar os Subscritores a não irem só para as ações que têm mais potencial, do género: “porquê que eu hei-de comprar uma ação que só se espera que suba 50%, se posso comprar uma que pode subir 500%?” A resposta é: “por causa da diferença em termos de risco”.

O objetivo, quer dos TOPs, quer dos Subscritores, é ter um Portfolio realmente diversificado, com diferentes tipos de ações em termos de rentabilidade potencial e de risco.

Desta forma todas as holdings dos Portfolios geridos publicamente no Borja on Stocks passaram a ter uma classificação de risco de acordo com a seguinte tabela:

 

Espero que estes dois desenvolvimentos ajudem à integração dos novos Subscritores.

Atenciosamente,

César Borja

Disclaimer

Os investimentos em ações contém risco e não são apropriados para todos os perfis de investidor. As ações podem descer e os dividendos também. O Borja on Stocks não é regulado pela CMVM. César Borja está inscrito no CFA Program e segue o código de conduta dos CFAs. Consulte o disclaimer completo do Borja on Stocks.

Pesquisar

Receba o E-book GRÁTIS

SIGA-nos

Receba a nossa Newsletter Gratuita

Receba as notícias e novidades do Borja On Stocks no seu email.