Novamente a Mota Engil

1. Contexto Histórico

Contando com a análise em vídeo que produzi em 2009, esta vai ser a 12ª vez que analiso a Mota Engil do ponto de vista fundamental. Como é hábito vou começar por reler as análises anteriores, da mais antiga para a mais recente (paywall):

Wow, demorei quase duas horas a ler tudo, não recomendo… vou passar já para o estudo das tendências fundamentais de longo prazo.

O Valor de Mercado está nos …

mota engil capitalização bolsista

… €644 milhões, a subir 71% do valor do final de 2016, que estava nos €377 milhões. Vejamos o gráfico de curto prazo da cotação:

mota engil gráfico curto prazo

Impressionante o arranque a partir de meados de março. A Mota Engil é conhecida por ter um beta superior a 1, ou seja, varia na mesma direção, mas com mais intensidade, que o mercado em geral.

A tendência de longo prazo das Vendas anuais é ascendente …

mota engil vendas

… e esperam-se Vendas de €2 487 milhões em 2017, um novo máximo histórico. A taxa média de crescimento anual das Vendas da Mota Engil, desde 1996, está nos 10,6%.

Ao contrário do que muitos poderiam esperar, a Mota Engil foi lucrativa em todos os anos, pelo menos desde que tenho dados, que é desde 1996:

mota engil lucro

O Lucro de 2016 foi inflacionado por fatores extraordinários (mais valia na venda da Tertir), portanto a quebra esperada em 2017, para um Lucro de €36 milhões, é artificial. A taxa média anual de crescimento do Lucro da Mota Engil, desde 1996, foi de 7,4%, inferior ao aumento das Vendas, portanto.

Isto porque a margem líquida da empresa, que sempre foi baixa, se tornou ainda mais magrinha nos últimos anos:

mota engil margem líquida

Já se sabe que o Balanço da Mota Engil está bastante desequilibrado, mas é uma situação que se tem mantido mais ou menos estável ao longo dos anos:

mota engil rácios balanço

Tendo em conta que o Passivo é quase 12 vezes superior ao Capital Próprio, a Mota Engil não deveria alocar recursos ao pagamento de dividendos – os 13 cêntimos brutos por ação vão custar cerca de €30 milhões à empresa – mas também verdade seja dita que não seriam esses €30 milhões que iriam sanar uma parte significativa do Passivo, que no final de 2016 estava nos €3 891 milhões. Seria uma gota de água no oceano.

2. Perspetivas

Nesta segunda parte vou completar os gráficos das Vendas e Lucros em termos históricos com as estimativas médias dos analistas para os próximos anos:

Os analistas esperam um aumento das Vendas da Mota Engil para €2 487 milhões em 2017 (+12,5%), para €2 623 milhões em 2018 (+5,5%) e para os €2 740 milhões em 2019 (+4,5%). Estas expetativas parecem muito otimistas, mas digo-vos, há um ano atrás estavam ainda muito mais otimistas e têm andado a corrigir a mão.

Agora são capazes de estar mais perto da realidade.

Em relação ao Lucro …

… esperam uma subida para valores acima dos €60 milhões, em 2018 e 2019.

A média histórica do PER é 16 e o PER previsional está nos 10:

mota engil PER

3. Conclusão

A Conclusão, onde escrevo taxativamente aquilo que espero da Mota Engil (se vai subir ou descer, e em que medida), está reservada aos Subscritores do Borja on Stocks, que financiam este projeto, através do valor das suas subscrições. Este serviço de research independente tem muitas outras vantagens para os investidores em ações, que poderá conhecer aqui. Espero acolhê-lo também a si no grupo dos Subscritores do Borja on Stocks. Obrigado 🙂

Disclaimer

Esta publicação é para efeitos meramente informativos e educacionais e nunca deverá ser entendida como uma recomendação de compra ou venda de ações. O BorjaOnStocks e a sua Equipa não assumem qualquer responsabilidade por eventuais perdas ou ganhos resultantes da informação obtida nesta publicação. Se necessitar de conselhos financeiros, procure sempre os serviços de um profissional devidamente autorizado e credenciado.

Consulte o Disclaimer completo do BorjaOnStocks.