Gap down na Randstad?

1. Contexto Histórico

Considero que a situação de ter uma vasta watch list de ações já analisadas é bastante confortável. Em Amesterdão analisei 86 ações do ponto de vista fundamental e agora só preciso de cumprir uma simples rotina diária: ver os gráficos de todas essas ações (não demora mais de 10 minutos no Metastock) e ver se saiu alguma notícia relevante (especialmente resultados financeiros).

Ontem vi que a Randstad abriu em gap down

… por causa de um downgrade e corte de price target da Credit Suisse:

Vou reler a análise inicial à Randstad…

… que publiquei no dia 4 de janeiro de 2017.

Desde essa análise a Randstad está a descer cerca de 3%, enquanto que no mesmo período o índice AEX25 (do qual a Randstad faz parte), subiu 8,4%.

No dia 25 de abril a Randstad apresentou os seus resultados do 1º trimestre de 2017, vou ver os slides da apresentação.

Oops, na análise inicial escapou-me que a Randstad tinha comprado a Monster Worldwide em agosto 2016:

Ainda me lembro do Cramer aconselhar a Yahoo a adquirir a Monster em 2006, quando esta estava por uns $5 billion … agora a Randstad apanhou-a por menos de um décimo do valor 😉

 2. Perspetivas

Vou atualizar os gráficos dos fundamentais, tendo em conta também as estimativas para os próximos anos dos analistas que seguem a empresa.

O Valor de Mercado está nos …

… €9 539 milhões.

Não há dúvidas que a tendência de longo prazo das Vendas anuais é ascendente …

… e para 2017 os analistas, em média, esperam Vendas de €23 157 milhões, a subir 12% do valor obtido em 2016.

Este crescimento tem sido alcançado de forma orgânica, mas também através de aquisições, sendo que a maior foi a da Vedior em 2008 (daí o grande salto nas Vendas e no nº de ações emitidas nesse ano) e agora uma também bastante relevante que foi esta da Monster em agosto de 2016. Vejamos um quadro com as aquisições mais recentes da Randstad, o seu estádio de integração e objetivos:

As enormes oscilações que se vêem no gráfico desde a OPV em 1990 …

randstad gráfico desde opv

… são explicadas principalmente pelo gráfico com a evolução do Earnings Per Share (EPS):

A Randstad foi lucrativa em todos os anos, porém a sua margem de lucro e consequentemente o seu EPS variaram significativamente. Este gráfico com a evolução do EPS anual parece um espelho do gráfico da cotação.

Tendo em conta o EPS esperado para 2017, o PER 2017 está nos 14.

Estes números que apresentei são os reportados, que incluem os custos com as aquisições e integração desses negócios.

A Reuters Eikon calcula o EPS sem esses custos, desde 2012, e também apresenta estimativas para o futuro desconsiderando esses custos. O gráfico fica ainda mais simpático:

E neste caso o PER previsional desce para os 12 ou 11:

PER Randstad

Com tantas aquisições em cash os principais rácios do Balanço voltaram a deteriorar-se:

Mas, pelo menos por enquanto, estão em níveis que não considero preocupantes, dado o volume de Vendas da Randstad e o seu modelo de negócio.

3. Conclusão

Já se sabe que a Conclusão, onde revelo toda a minha visão sobre a empresa e a ação, nomeadamente se tem ou não qualidade fundamental para pertencer ao Portfolio TOP10 Amesterdão (que faz amanhã um ano!), está reservada para os Subscritores do Borja on Stocks.

Disclaimer

Esta publicação é para efeitos meramente informativos e educacionais e nunca deverá ser entendida como uma recomendação de compra ou venda de ações. O BorjaOnStocks e a sua Equipa não assumem qualquer responsabilidade por eventuais perdas ou ganhos resultantes da informação obtida nesta publicação. Se necessitar de conselhos financeiros, procure sempre os serviços de um profissional devidamente autorizado e credenciado.

Consulte o Disclaimer completo do BorjaOnStocks.