A ação parisiense que os traders adoram: Vallourec

1. Introdução à Vallourec

Ontem analisei a ArcelorMittal, que é a ação preferida dos traders de Amesterdão:

E agora vou analisar a Vallourec, que é a ação preferida dos traders de Paris.

Porquê que é preferida? Por causa da liquidez e volatilidade … a ArcelorMittal a esta hora (15:15) já vai com 17 milhões de ações transacionadas e a Vallourec vai com 3,7 milhões. Ainda assim levam abadas da ação preferida dos traders de Lisboa, o BCP, que já vai com 66 milhões de ações transacionadas AH AH AH

2. Apresentação

2.1. Descrição da Empresa

A Vallourec SA (VLLP.PA) é uma empresa sediada em França que se especializa na produção de tubos de aço para aplicações industriais.

Opera através de dois segmentos, os Seamless Tubes e os Specialty Products, sendo que os seus principais clientes são da indústria do petróleo e gás e geração de eletricidade.

Vejamos a distribuição das receitas por segmentos e geograficamente:

vallourec segmentos

Vou também passear um pouco pelo website da Vallourec.

Estive a ver o vídeo institucional da empresa (são só cerca de 2 minutos) e estava a pensar que não devia “gozar” com esta ação, afinal a empresa emprega 20 mil pessoas e tem uma produção muito útil à sociedade, quando, mesmo no final, apareceu um estádio de futebol que me pareceu o estádio da Luz e fiquei logo mal disposto:

Bom, Portugal não vai mudar, a minha esposa não vai mudar, vou mesmo ter de levar com a benficaria até ao fim… tenho de me curar do meu anti-benfiquismo. Haverá remédio para isto? Há, é o JJ parar de inventar nos jogos cruciais!

2.2. Principais Acionistas

A Nippon Steel, uma empresa japonesa que vale cerca de €20 mil milhões (e cujo maior acionista é o Estado Japonês) é a maior acionista da Vallourec, com 14,78% do capital:

vallourec acionistas

BPI France Participacions é um fundo soberano que pertence à República Francesa e também tem 14,78% do capital.

3. Contexto Histórico

3.1. Gráfico de Longo Prazo

O gráfico de longo prazo da Vallourec é deveras impressionante:

vallourec gráfico longo prazo

Estive agora a ler a história da empresa e uma das suas subsidiárias já é cotada na Bourse de Paris desde 1899 (!) A Vallourec propriamente dita foi criada em 1931 e é cotada desde 1957:

O que eu gostava de ter gráficos com as cotações dessa altura … algum dia, já depois de ter analisado as 500 maiores empresas da Euronext, vou dedicar algum do meu tempo a estudar o passado mais longínquo das bolsas europeias. Os americanos têm tudo guardado, documentado e exposto na net, os europeus parece que perdem as coisas, mas não, devem estar encafuadas em algum museu. Algum dia … mas não é hoje.

3.2. Evolução do Nº de Ações e Valor de Mercado

A Vallourec até que era calminha no que às emissões de novas ações diz respeito, até fez dois stock splits porque a cotação estava demasiado alta, mas em 2016 perdeu completamente as estribeiras e mais do que triplicou o nº de ações emitidas:

vallourec nº de ações

No final de 2015 o Valor de Mercado era de apenas €702 milhões e agora é 302% mais alto, nos €2 825 milhões. No entanto a cotação subiu apenas cerca de 20%:

vallourec curto prazo

3.3. Evolução das Vendas e Price to Sales Ratio

A Vallourec estava a crescer acentuadamente até 2008 mas em 2009 teve uma quebra de mais de 30% das suas Vendas:

vallourec vendas

Depois, no período 2010 – 2014 foi recuperando lentamente, sem nunca voltar aos máximos de outrora e a seguir, de forma algo inesperada, teve dois anos muito fracos, com as Vendas de 2016 a serem menores que as de 2004.

Para 2017 os analistas que seguem a empresa esperam Vendas de €3 467 milhões e o Price to Sales Ratio de 2017 está nos 0,81, enquanto que a média histórica é de 0,7.

3.4. Lucro, Margem Líquida e PER

Este caso da Vallourec é muito interessante, pelo que irei repartir esta parte por vários blocos. Comecemos pelo Lucro/Prejuízo anual:

vallourec lucro

A Vallourec viu o seu Lucro anual subir dos €145 milhões em 2004 para os €917 milhões em 2006. Nesse período o valor da empresa multiplicou-se por 11, como é natural. O PER subiu dos 4,4 para os 7,7, como veremos no gráfico seguinte. Os anos de 2007 e 2008 também foram fortes, mas a empresa tinha deixado de crescer e o PER contraiu-se novamente, para apenas 2,7 (!) no final de 2008.

2009 é um ano interessante, porque nesse ano o Lucro desceu 46%, mas a cotação da ação subiu 57%. Porquê? Porque o PER estava demasiado deprimido e expandiu-se para os 8,5 no final de 2009.

O Lucro depois foi minguando, minguando até que nos anos de 2014, 2015 e 2016 a Vallourec registou pesados Prejuízos. Já em 2016 não aguentou mais e teve de fazer um enorme aumento de capital, emitindo muitas novas ações (como vimos) e aceitar a conversão de muitas obrigações em ações. Foi assim que a Nippon Steel ficou com a posição acionista que tem hoje.

Para 2017 os analistas esperam que a Vallourec reporte um Prejuízo de €488 milhões.

A Margem líquida é outro indicador que me interessa salientar, pois chegou aos 16,5% em 2006 e agora é negativa:

Este comportamento é caraterístico de um negócio cíclico, só que este ciclo descendente a partir de 2014 foi mesmo avassalador.

Vejamos ainda o comportamento do PER, acerca do qual escrevi um artigo ontem:

vallourec PER

Nota: transformei os PERs negativos em 0, pois não faz sentido falar em PER negativo.

É interessante porque em 2004, antes de subir imenso, a Vallourec era uma cíclica com um PER baixo, a antecipar a viragem do ciclo para negativo. Só que o ciclo positivo prolongou-se mais dois anos, o Lucro sextuplicou e os investidores foram forçados a reagir, expandindo também o múltiplo atribuído ao Lucro (estou a falar do PER), que subiu até aos 7,7 no final de 2006, ainda assim um valor relativamente baixo quando comparado com a média do mercado, que nessa altura andaria próxima dos 20.

Depois, com a crise financeira de 2008 os investidores ficaram de tal forma pessimistas que trouxeram a Vallourec até ao múltiplo ridículo de 2,7 … os investidores até estavam certos, pois o Lucro caiu 46% em 2009, mas sobre-reagiram e a cotação voltou a valorizar em 2009 e 2010:

Os PERs de 2010 – 2013, com média de 11,9, era a antecipar a viragem do ciclo para uma fase mais positiva, só que essas expetativas saíram completamente furadas e o que veio foram Prejuízos fortíssimos em 2014 – 2016, com a cotação a cair 96% entre o máximo de 2011 e o mínimo de 2016.

O corolário de toda esta história é que os investidores, o mercado, também se engana e não é pouco. Por vezes estão pessimistas (como em 2004) e a seguir há um grande aumento do Lucro … lá está, a combinação virtuosa de PER baixo com grande aumento do EPS dá origem a uma multibagger. E noutras vezes estão a ver a luz ao fundo do túnel, como em 2010, estão todos confiantes e a seguir levam com um comboio de Prejuízos na tromba!

3.5. Rácios do Balanço

O Balanço da Vallourec, que chegou a ser saudável, deteriorou-se significativamente nos anos mais recentes e …

… a emissão massiva de novas ações em 2016 não chegou para compor o Balanço, que continua desequilibrado.

 4. Perspetivas

4.1. Último Relatório de Gestão

Vou ler o press release dos resultados do 1º trimestre de 2017, são apenas 11 páginas.

Pois, percebe-se porquê que as estimativas dos analistas são o que são, a Vallourec teve um Prejuízo de €126 milhões no 1º trimestre:

O volume de vendas em toneladas até aumentou 89%, mas as Vendas em valor só aumentaram 16,7% e os Prejuízos foram os tais €126 milhões, ainda assim melhor que os €284 milhões perdidos no período homólogo.

4.2. Estimativas dos Analistas para as Vendas

Vou incluir no gráfico com a tendência histórica das Vendas as estimativas médias dos analistas para os próximos anos:

Esperam um aumento progressivo das Vendas anuais, até aos €5 245 milhões em 2020.

4.3. Estimativas dos Analistas para o Lucro

Só em 2019 é que se espera que a Vallourec consiga um pequeno Lucro:

Tendo em conta o Valor de Mercado atual nos €2 825 milhões, o PER 2020 é de 13.

4.4. Gráfico de Curto Prazo

Vou traçar aqui umas linhas só para, enfim, estar atento aos desenvolvimentos técnicos da Vallourec:

5. Visão Geral & Plano de Investimento

Para preservar o valor da Subscrição do Borja on Stocks, a parte 5. Visão Geral & Plano de Investimento, onde escrevo taxativamente a minha opinião acerca da ação (vai subir ou vai descer? Vai entrar para o Portfolio TOP20 Paris ou não vai?), só poderá ser visualizada pelos Subscritores do serviço. 

Se desejar conhecer todas as vantagens da Subscrição do Borja on Stocks e o seu valor, clique aqui

6. Disclaimer

Esta publicação é para efeitos meramente informativos e educacionais e nunca deverá ser entendida como uma recomendação de compra ou venda de ações. O BorjaOnStocks e a sua Equipa não assumem qualquer responsabilidade por eventuais perdas ou ganhos resultantes da informação obtida nesta publicação. Se necessitar de conselhos financeiros, procure sempre os serviços de um profissional devidamente autorizado e credenciado.

Consulte o Disclaimer completo do BorjaOnStocks.