Vai um Vodka puro? Lucas Bols

1. Apresentação

A Lucas Bols (BOLS.AS) não tem nada a ver com as bolas de ténis do meu filho Lucas, é uma empresa holandesa de bebidas 🙂 Aliás, o Lucas nem sequer pode visitar o sítio da Lucas Bols, vejam só.

A empresa já existe desde 1575 (!) São mais de quatrocentos anos a destilar e produzir bebidas alcoólicas como licores, gin e vodka (tudo coisas que me lembram as duas vezes que fui parar ao hospital, quando tinha 16 ou 17 anos … numa vez bebi 9 shots, ou seja, misturei 27 bebidas diferentes e noutra julgo que foram 5 copos de vodka puro). Argghh, fiquei curado, ainda hoje tenho imenso medo de bebidas brancas. Gin então é insuportável para mim.

Antes que me comece a doer a cabeça só de pensar em ressacas, passemos aos fundamentais.

2. Principais Acionistas

A Delta Lloyd outra vez? Está em todas, mas que belíssima aquisição que o NN Group se prepara para fazer. “Nolet” é uma família holandesa que adquiriu um quarto da Lucas Bols.

3. Gráfico de Longo Prazo

Apesar da empresa existir há vários séculos, só mesmo em junho de 2015 é que fez a sua OPV na Euronext Amesterdão, é curioso:

Entrou no mercado a €16,50, fez um máximo nos €22,30, um mínimo nos €15,11 e agora está cotada nos €17,55.

4. Evolução do Nº de Ações e Valor de Mercado

Pois, com a OPV em 2015 o nº de ações emitidas pela Lucas Bols aumentou das 8,4 milhões para 12,5 milhões. O Valor de Mercado atual é de €219 milhões.

5. Evolução das Vendas e Price to Sales Ratio

As Vendas têm estado estáveis nos últimos anos, entre os €72 milhões e os €80 milhões. Os analistas esperam um ligeiro crescimento para os próximos anos (como é habitual).

O Price to Sales Ratio revela que a empresa está avaliada em cerca do triplo daquilo que consegue vender num ano. Vamos já ver se isso pode ser justificado por uma margem líquida gorda.

6. Lucro, Margem Líquida e PER

Hmm, a margem líquida era magrinha, abaixo de 2% e no ano fiscal de 2016 (que para a Lucas Bols terminou em 31 de março) saltou para cerca de 16%. É preciso ver o que aconteceu em 2016, se os fatores que levaram a esta expansão foram temporários ou sustentáveis. Os analistas, tendo em conta as suas estimativas para os próximos anos, acham que é sustentável.

O PER está nos 19, o que me parece excessivo, tendo em conta o track record e as perspetivas de crescimento. O negócio parece-me maduro (se não estivesse maduro após 442 anos é que seria de estranhar :-))

7. Rácios do Balanço

Está explicado. A Lucas Bols tinha um Balanço muito desequilibrado. Reparem como o Debt to Equity Ratio estava nos 7, ou seja, o Passivo era sete vezes superior ao Capital Próprio. Isso fazia com que a empresa gastasse imenso no serviço da dívida. Em termos de liquidez de curto prazo (medida pelo Current Ratio) também não estava famosa.

O capital obtido com a OPV resolveu esses problemas financeiros e transformou a Lucas Bols numa empresa financeiramente muito saudável (os rácios do Balanço agora estão em níveis ótimos) e ao mesmo tempo bastante lucrativa. Em 2014 a Lucas Bols tinha Resultados Financeiros negativos em €12 milhões e em 2016 só foram negativos em €1,7 milhões.

Está assim explicada a subida da margem líquida e do Lucro da empresa, que é sustentável em termos de médio prazo. Compreendem-se as estimativas dos analistas.

Claro que podemos pensar que, se no passado o negócio acumulou um enorme Passivo (para a dimensão da empresa), é porque não é assim tão bom e a acumulação de dívida poderá voltar a acontecer daqui por uns anos. Mas, também é possível que a saúde financeira seja mantida daqui para a frente.

8. Última Apresentação aos Analistas

OK, vou ler a última apresentação aos analistas, 35 páginas sobre bebidas alcoólicas, espero não ficar com os copos 🙂

Vão entrar em competição com o licor Beirão:

De resto nada de especial, o primeiro semestre do ano fiscal de 2017 da Lucas Bols (em termos de calendário é de 1 de abril a 30 de setembro de 2016) parece que foi tirado a papel químico do primeiro semestre de 2016. €0,62 de EPS no semestre, €0,31 de dividendo por ação.

9. Perspetivas

Acho que a OPV beneficiou imenso os fundamentais da Lucas Bols, mas a valorização já reflete essa realidade.

Um PSR de 2,9 e um PER de 19 só costumam ser atribuídos a empresas saudáveis. A expetativa é de estabilidade.

Se a empresa crescer a partir daqui, naturalmente a cotação acompanhará esses desenvolvimentos. Se voltar a ser pouco lucrativa e começar a endividar-se para pagar bons dividendos, estará novamente em maus lençóis.

Pessoalmente o negócio não me atrai. Se calhar é porque detesto bebidas alcoólicas. O meu sogro bem tenta que eu o acompanhe, um copo de vinho ainda vai, mas Uísque ou assim … não consigo, tenho medo. E das ações da Lucas Bols? Também tenho um bocado de medo, estas OPVs recentes … acho que é assim, se tudo correr bem a ação subirá um pouco. Se correr mal, pode cair muito. A Pernod Ricard (empresa francesa do mesmo setor que a Lucas Bols, mas 132 vezes maior, com marcas como Absolut vodka, Chivas Regal, Jameson, etc) é capaz de não gostar muito de ver estes holandeses a concorrer no mercado. Se bem que a Lucas Bols não faz qualquer sombra à Pernod Ricard.

10. Conclusão

As mãos são sempre mais fortes quando investimos em empresas de que gostamos. Eu não gosto de cocktails, nem vodkas, nem licores. Muito menos de gin, que nojo (apesar de um amigo meu ser um dos fundadores daquela coisa dos Gin Lovers).

É muito pouco provável que a Lucas Bols algum dia entre no Portfolio TOP10 Amesterdão, mas continuarei a estudá-la com interesse.

11. Disclaimer  

Esta publicação é para efeitos meramente informativos e educacionais e nunca deverá ser entendida como uma recomendação de compra ou venda de ações. O BorjaOnStocks e a sua Equipa não assumem qualquer responsabilidade por eventuais perdas ou ganhos resultantes da informação obtida nesta publicação. Se necessitar de conselhos financeiros, procure sempre os serviços de um profissional devidamente autorizado e credenciado. 

Consulte o Disclaimer completo do BorjaOnStocks.