Manual de Instruções do Serviço Borja on Stocks

Bem-vindo ao Borja on Stocks!

Neste pequeno artigo procurarei explicar como funciona o serviço Borja on Stocks e que isso depende muito do perfil de investidor do subscritor. Apesar de não existirem dois investidores iguais penso ser possível agrupar os subscritores do Borja on Stocks em dois grandes grupos:

Investidor do Grupo A – Pretende investir por si próprio mas com mais informação e segurança. Procura conhecer muitas novas ações e receber continuamente ideias de investimento fundamentadas, que depois usa à sua vontade e de acordo com o seu estilo de investimento.

Para os investidores deste grupo o serviço é útil pois neste momento fornece análises fundamentadas a 117 ações da Euronext e 25 da Bovespa. Com o passar do tempo irei analisando cada vez mais ações até chegar ao grande objetivo de conhecer profundamente as 500 ações mais líquidas da Euronext e possivelmente também as da Bovespa. Ao acompanhar os desenvolvimentos fundamentais e técnicos de cerca de 600 ações serão geradas muitas ideias de investimento de médio e longo prazo.

Investidor do Grupo B – Este tipo de subscritor não tem tempo para andar a analisar ações individuais (nem está interessado em ler múltiplas análises a 600 ações diferentes) e pretende dicas/recomendações objetivas de ações individuais, exatamente que ações comprar e vender, quando e a que preço.

Quer delegar o trabalho de análise e escolha das ações para investir, mas aprecia compreender porquê que compra e vende uma determinada ação porque isso lhe dá mais segurança nos seus investimentos. E também quer preservar a última palavra e a decisão final sobre qualquer dos seus investimentos, coisa que não acontece quando se compram unidades de participação num fundo de investimento em ações, por exemplo.

Para os investidores deste Grupo B criei e mantenho os Portfolios TOP10 Lisboa e TOP10 Amesterdão, com escolhas muito objetivas e específicas. Meço a qualidade dessas escolhas através de um track record da performance que é verificado e confirmado diariamente por todos os subscritores.

No caso de existir uma movimentação num dos Portfolios, tem obrigatoriamente de ser enviada uma newsletter por e-mail antes das 12 horas, sendo que o preço dessa mesma transação será o de fecho quatro horas e meia depois. Desta forma todos os subscritores têm tempo para ler a análise e reagir (ou não) antes do fecho. Os preços de entrada e saída das ações nos Portfolios são desta forma prejudicados pelas ações no mercado real dos subscritores do Borja on Stocks, deflacionando a performance. Deixem-me explicar isto com um exemplo prático: por exemplo, se eu enviar uma newsletter pelas 11 horas da manhã a dizer que a ação XYZ vai entrar no Portfolio (já se sabe que é sempre à cotação de fecho) e muitos subscritores forem mesmo comprar a ação que por acaso até nem é muito líquida e a ação subir 5% até ao fecho … é esse preço 5% mais alto (o preço de fecho) que é considerado como o preço de compra para o Portfolio. E se passado um tempo eu enviar novo e-mail a dizer que a ação vai sair do Portfolio e novamente muitos subscritores – alguns com “peso” – forem vender e a ação cair 5% até ao fecho … é essa cotação 5% mais baixa – a de fecho – que é considerada como a cotação de venda. Penso que este pormenor é essencial para manter a confiança e tranquilidade dos subscritores e consequentemente a qualidade do serviço a longo prazo. Porque o serviço é bom se os subscritores ficarem satisfeitos e ficarão satisfeitos se obtiverem uma rendibilidade superior ao que obteriam sem o serviço.

Os resultados objetivos a médio/longo prazo definem a fiabilidade e sustentabilidade do serviço.

Claro que se um subscritor do Grupo A obtiver uma rendibilidade inferior à dos Portfolios tem de assumir as responsabilidades pelos seus resultados, pois não seguiu as indicações, não é esse o seu perfil de investidor. Tal como se obtiver uma rendibilidade superior eu obviamente não irei reclamar louros por isso.

Mais pormenores em relação ao funcionamento do serviço. Nós temos um Grupo no Facebook para os Membros trocarem impressões entre si ou colocarem questões, mas que ficou um pouco esvaziado de novos conteúdos desde que o Borja on Stocks passou a permitir comentários a todas as análises e artigos, que ultimamente têm sido mais usados, ainda que seja preciso compreender que dantes o serviço funcionava noutro site, o www.top10lisboa.com (entretanto descontinuado), que não permitia comentários e por isso muitas análises estão sem comentários (os comentários a essas análises estão no tal grupo do Facebook).

Todos os dias de bolsa é enviada uma newsletter após o fecho de mercado com as análises realizadas nesse dia. Não é obrigatório realizar uma ou mais análises por dia, mas procuro ter bastante regularidade e assiduidade, até porque ainda tenho quase 500 novas ações por analisar e mais de 100 para manter atualizadas.

No futuro é expectável que venham a ser criados também os Portfolios TOP10 Bruxelas, TOP20 Paris e possivelmente TOP10 São Paulo.

Um novo subscritor, que se enquadre no perfil do Grupo B, deve progressivamente comprar todas as holdings dos Portfolios, independentemente dos preços de entrada dos Portfolios, que aconteceram quando ainda não era subscritor e possivelmente nem sequer sabia que o Borja on Stocks existia. Isto porque se as ações estão nos Portfolios é porque são consideradas muito atrativas às cotações atuais. Para replicar a performance do Portfolio a partir de certo momento tem de entrar nas ações aos preços que estiverem na altura e começar aí a seguir as indicações.

Um novo subscritor do Grupo A deverá entreter-se a ler as análises a todas as ações, começar a conhecê-las e retirar ideias que possa utilizar a seu bel-prazer, de acordo com o seu perfil de investidor, que naturalmente é único.

A primeira análise publicada no Borja on Stocks (ex TOP10 Lisboa – mudou de nome por ter passado a integrar outras praças) foi no dia 21 de agosto de 2015, pelo que este projeto já leva mais de um ano. O meu desejo é que ele dure por muitas décadas e ainda ontem dizia à minha mulher que gostava de morrer daqui por 50 anos a analisar uma ação no Borja on Stocks. A minha viagem parece a do Alquimista do Paulo Coelho, há 20 anos comecei por analisar ações, depois fui dar a volta ao mundo dos investimentos e recentemente voltei a casa para descobrir o tesouro, aquilo que realmente quero fazer da minha vida, que é analisar ações.

Espero que goste do Borja on Stocks e que me acompanhe também por muitos e bons anos.

Com os melhores cumprimentos,

César Borja

Nota: qualquer questão que tenha não hesite, coloque-a nos comentários a este artigo que responderei com todo o gosto.