Não é pela KPN que Carlos Slim é o 4º mais rico do mundo

A KPN foi mais uma que esteve presente na iniciativa de trading de curto prazo X-Peculator e embora essa iniciativa tenha durado apenas o mês experimental de maio e todas as posições tenham sido fechadas no final desse mês, houve pelo menos um subscritor do Borja on Stocks que ficou com as ações da KPN e que recentemente solicitou que eu saltasse a ordem alfabética para analisar a KPN com uma perspetiva mais de longo prazo.

Aqui está então essa análise.

1. Apresentação

A KPN é a grande empresa de telecomunicações da Holanda e o seu negócio divide-se pelos seguintes segmentos e geografias:

406

2. Principais Acionistas

A maior acionista da KPN é a empresa mexicana America Movil, com 21,1% do capital …

407

… e o maior acionista da America Movil é o empresário Carlos Slim …

408

… que é atualmente o 4º homem mais rico do mundo:

409

3. Gráfico de Longo Prazo

410

Depois da bolha das TMT em 1999-2000 a KPN não tem sido lá grande investimento e neste momento a cotação está abaixo do valor da OPV, que foi em 1994 (!)

4. Evolução do Nº de Ações e Valor de Mercado

411

A evolução do nº de ações da KPN é muito interessante, a empresa comprou ações próprias de uma forma bastante agressiva entre 2002 e 2010, mas em 2011 vendeu essas ações todas o que trouxe o nº de ações emitidas sensivelmente de volta ao que estava em 2002. Em 2013 houve um grande aumento de capital e em 2014 outro. Desde então o nº de ações tem permanecido estável nas 4 259 milhões e o Valor de Mercado atual é de €12 415 milhões.

5. Evolução das Vendas e Price to Sales Ratio

412

As Vendas atingiram o seu máximo em 2008 nos €14 602 milhões e para 2016 os analistas estimam Vendas de apenas €6 844 milhões, ou seja, 53% abaixo.. O Price to Sales Ratio, nos 1,81, está acima da média, que é de 1,64.

6. Lucro e PER

413

Em 2012 o Lucro começou a cair e em 2013 e 2014 a KPN obteve Prejuízos. Depois recuperou e lucrou €638 milhões em 2016, mas os analistas esperam que nos próximos anos o Lucro permaneça neste nível bastante abaixo da média histórica. O PER 2016 está nos 23, enquanto que a média entre 2003 e 2012 foi de apenas 13.

7. Rácios do Balanço

414

O debt to equity ratio foi subindo sempre até atingir os 16 em 2012, sendo que desde aí desceu bastante e no final de 2015 estava nos 2,57.

Já o current ratio caiu até ao mínimo de 0,49 em 2011 e agora está nos 0,99, o nível mais alto desde 2003 (pelo menos).

8. Perspetivas

Os números contam a história toda da KPN, que é mais ou menos assim: a empresa foi-se endividando para comprar ações próprias e distribuir dividendos aos acionistas até 2012. Nessa altura a dívida ficou de tal forma elevada que os credores exerceram muita pressão, a gestão mudou e não só foram vendidas as ações próprias, como se fizeram grandes aumentos de capital para abater a dívida.

Também se venderam unidades de negócio e subsidiárias para diminuir a dívida.

Hoje em dia a KPN é mais pequena, vende menos e lucra menos. Em contrapartida o Balanço está menos desequilibrado (embora os rácios ainda estejam longe de apresentar uma situação saudável).

A valorização, dada quer pelo PSR (em 1,81), pelo PER (nos 23) ou pelo Price to Book Value (em 2,74) está elevada em termos históricos, ou seja, a empresa parece sobrevalorizada pelos investidores aos preços atuais.

9. Conclusão

A KPN não está bem posicionada para chegar ao Portfolio TOP10 Amesterdão. Os fundamentais têm de melhorar, ou a valorização de baixar, para a ação poder tornar-se atrativa. Neste momento parece sobre-avaliada.

10 .Disclaimer  

Esta publicação é para efeitos meramente informativos e educacionais e nunca deverá ser entendida como uma recomendação de compra ou venda de ações. O BorjaOnStocks e a sua Equipa não assumem qualquer responsabilidade por eventuais perdas ou ganhos resultantes da informação obtida nesta publicação. Se necessitar de conselhos financeiros, procure sempre os serviços de um profissional devidamente autorizado e credenciado.

Consulte o Disclaimer completo do BorjaOnStocks.