A mais valiosa: Ambev

Boa tarde,

Decidi escolher a Ambev (ABEV3.SA) para analisar hoje, no âmbito do artigo “10 Ações do Brasil“, porque a Ambev é a empresa brasileira mais valiosa, com um valor de mercado de €84 mil milhões, qualquer coisa como R$305 mil milhões.

A Ambev, Companhia de Bebidas das Américas, nasceu em 1999 da fusão entre a Cervejaria Brahma e a Companhia Antarctica e atualmente tem 30 marcas, 52 mil funcionários (34 mil dos quais no Brasil) e operações em 17 países americanos.

A Ambev é controlada pela maior cervejeira do mundo, a AB Inbev, que é cotada em Bruxelas e vale €181 mil milhões:

986

O gráfico de longo prazo da cotação das ações da Ambev mostra uma tendência ascendente:

985

Passemos ao estudo das tendências fundamentais de longo prazo:

987

Ao contrário do que acontece em Portugal, no Brasil usam e abusam dos stock splits e reverse stock splits. Historicamente fazem isso no câmbio, nas ações e até no índice Bovespa, que desde a sua criação em 1968 já teve inúmeros splits, senão estaria em vários bilhões (aos milhares de milhões os brasileiros chamam “bilhões” o que simplifica, pois trata-se de apenas uma palavra).

Por isso, para calcular o nº de ações do passado é preciso ajustar os números todos pelos diversos splits e reverse splits. No caso da Ambev chego à conclusão principal que a empresa não tem um histórico de diluição do valor dos acionistas, ou seja, depois de descontados todos os splits e reverse splits que existiram na história da ação, o nº de ações emitidas é mais ou menos o mesmo hoje do que era em 2001.

O Valor de Mercado subiu dos R$20 bilhões em 2001 para os R$302 bilhões atualmente, uma taxa média de crescimento anual de 20%!

As Vendas subiram todos os anos desde 2001, passando dos R$6 526 milhões para os R$46 720 milhões em 2015:

988

A taxa média de crescimento anual das Vendas foi de 15%. Para 2016 os analistas estimam um aumento de 7,1%, para 2017 de 9,8% e para 2018 um aumento de 9,1%.

É um histórico impressionante o que torna os investidores mais confiantes para o futuro, valorizando a Ambev em 6 vezes o seu volume de vendas anual, quando em 2001 esse múltiplo era de apenas 3.

Em 2008 o múltiplo das vendas esteve pelos 2 e essa foi uma excelente oportunidade de compra de longo prazo.

Em termos do Lucro anual a evolução não foi tão linear …

989

… mas ainda assim vemos uma tendência fortemente ascendente. Em 2001 o Lucro da Ambev foi de R$785 milhões e em 2015 foi de R$12 424 milhões, uma subida de 1 482%, ou 22% ao ano, em média, ligeiramente acima da subida do valor de mercado.

Repare-se que em 2001 o PER era de 26 e no final de 2015 estava nos 22. Em 2008 e 2009 o PER andou pelos 12, uma oportunidade única de investimento:

990

Nos últimos 15 anos o PER médio da Ambev foi de 23 portanto é uma daquelas ações que costuma estar “cara” (excepto em 2008/2009) e que mesmo assim continua a valorizar em termos de longo prazo, por causa do crescimento das Vendas e do Lucro.

Os analistas estimam crescimentos do Lucro de 19% em 2016, 11% em 2017 e 9% em 2018, alguma desaceleração portanto, provavelmente devido à dimensão da empresa e do mercado. O ritmo de subida da cotação abrandou nos últimos anos, ainda assim sem comprometer a tendência ascendente de longo prazo.

Vejamos como estão os indicadores de Balanço:

991

O current ratio está nos 0,87 e o debt to equity ratio nos 0,70. Como o negócio gera muito cash flow a gestão não sente necessidade de ter muitos ativos líquidos, mas em termos de longo prazo o Balanço parece relativamente saudável, porque o Capital Próprio é 42% superior ao Passivo.

Perspetivas

A Ambev é a maior empresa, a mais azul das blue chips, do Brasil. Aliás, esta empresa vale (€84 mil milhões) bastante mais que todas as empresas cotadas na Euronext Lisboa juntas (cerca de €50 mil milhões)!

É um colosso que tem crescido à volta de 20% ao ano ao longo de muitos anos. Eu acho que o crescimento deverá abrandar no futuro, mas que ainda assim será de qualquer coisa entre 10 e 15% ao ano.

O PER, que tendo em conta a estimativa para 2016 está pelos 20, poderá manter-se nessa zona por mais uns cinco anos, mas tenderá a descer para uns 15 no longo prazo.

Façamos então uma estimativa tendo em conta estas ideias, do valor da ação Ambev daqui por 10 anos:

992

Portanto, se tudo correr como esperado, as ações da Ambev vão dar uma rentabilidade de 9,3% ao ano nos próximos 10 anos. É muito bom, mas aqueles holandeses do HAL Group conseguiram o dobro, 18% ao ano. E o Warren Buffet conseguiu 24% ao ano (por acaso hei-de confirmar este nº, parece impossível, por ser tão acima dos outros investidores).

Conclusão

A Ambev é um investimento relativamente seguro que deverá dar um retorno apreciável aos investidores. Mas, ou se consegue apanhar a ação mais barata (como em 2008/2009), ou o Lucro cresce ainda mais rapidamente (não me parece viável essa expetativa) ou não é por aqui que se vai conseguir uma performance francamente acima do mercado.

Esta foi a primeira ação que analisei da Bovespa e vou estudar mais nove! Acompanhe esta iniciativa na página São Paulo/Ações.

Disclaimer

Esta publicação é para efeitos meramente informativos e educacionais e nunca deverá ser entendida como uma recomendação de compra ou venda de ações. O BorjaOnStocks e a sua Equipa não assumem qualquer responsabilidade por eventuais perdas ou ganhos resultantes da informação obtida nesta publicação. Se necessitar de conselhos financeiros, procure sempre os serviços de um profissional devidamente autorizado e credenciado. 

Consulte o Disclaimer completo do BorjaOnStocks.