A 24ª holandesa: Brunel International

Bom dia,

Aqui está a análise à 24ª ação holandesa, a Brunel International, que no essencial é uma agência de emprego concorrente da Randstad, que é mais conhecida entre nós. Em termos de detenção do capital a Brunel parece uma empresa portuguesa, com um acionista maioritário que a domina:

150

Jan Brand fundou a Brunel International em 1975 e conserva em seu poder 62% do capital. No entanto, já não exerce funções na empresa desde 2001, deve-se ter reformado.

A Brunel International coloca pessoas a trabalhar principalmente em duas indústrias, a da Energia e a da Engenharia e os seus dois maiores mercados são a Alemanha e a Holanda:

151

Pergunto-me se por pôr muita gente a trabalhar no setor da Energia a cotação da ação terá alguma correlação com o preço do barril de petróleo. Vejamos o gráfico de longo prazo:

152

Sim, parece ter alguma correlação com o preço do barril de petróleo, mas não é algo que seja determinante em termos de longo prazo. A ação teve uma belíssima subida em 2003-2006.

A Brunel International é mais uma empresa que segue a cartilha holandesa e que se vai financiando de forma moderada, ano após ano, no mercado acionista, com o nº de ações a aumentar ao ritmo médio de 1,33% ao ano:

153

Eu acho que este sistema de financiamento faz todo o sentido, afinal, é para isto que o mercado acionista serve, é a sua função social! E não prejudica nada os investidores, o Balanço da empresa em princípio vai-se reforçando e a liquidez dos títulos também vai aumentando gradualmente. O Valor de Mercado atual da Brunel é de €853 milhões.

Os analistas que seguem a Brunel esperam uma quebra acentuada nas Vendas em 2016 …

154

… porque será? Era bom ter acesso aos research completos, mas esse serviço custa uns €2 000/mês.

Verifico que por vezes a Brunel vem a valorizações de cerca de metade das suas vendas anuais, neste momento está em 90% das suas vendas anuais, logo, segundo a visão restrita deste indicador, não está barata em termos históricos.

Em termos do Lucro temos o seguinte gráfico:

155

Eu não sei como é que os holandeses conseguem ser tão certinhos na manutenção das margens de lucro. Reparem na margem líquida da Brunel, sempre entre os 3 e os 4% (exceto na estimativa para 2018, mas isso ainda se verá). Significa que conseguem ajustar a oferta e a procura, ou seja, só produzem na medida em que vendem … devem ter uma grande flexibilidade laboral, deve ser isso.

O PERttm está em 23, o PER previsional em 25 … parece-me sobreavaliada.

O Balanço tem uma elevadíssima qualidade em termos absolutos e continua a melhorar ano após ano:

156

Current ratio nos 3,43, ou seja, a Liquidez de curto prazo é 3,43 vezes superior às responsabilidades de curto prazo (a menos de um ano, portanto). E o debt to equity ratio nos 0,38 significa que o Passivo é apenas 38% do Capital Próprio. Não existe nada sequer parecido em Portugal, nada.

Conclusão

A Brunel International é mais uma empresa holandesa bem gerida, com fundamentais sólidos. Não entusiasma por aí além porque não tem crescido nos últimos anos e porque não está nada barata. Mas também não deve cair significativamente, tem uns alicerces muito fortes. Vai ser interessante compará-la com a Randstad quando lá chegar.

Disclaimer  

Esta publicação é para efeitos meramente informativos e educacionais e nunca deverá ser entendida como uma recomendação de compra ou venda de ações. O BorjaOnStocks e a sua Equipa não assumem qualquer responsabilidade por eventuais perdas ou ganhos resultantes da informação obtida nesta publicação. Se necessitar de conselhos financeiros, procure sempre os serviços de um profissional devidamente autorizado e credenciado. 

Consulte o Disclaimer completo do BorjaOnStocks.