Mota-Engil com bons resultados

O mercado português deve ser um dos poucos no mundo em que as cotações em mercado não se ajustam a grandes transações fora de bolsa.

Quando a Mota-Engil anunciou, de forma trapalhona e sem revelar detalhes financeiros suficientes, que havia interesse da chinesa CCCC em entrar no seu capital, as ações valorizaram 36,5% numa única sessão…

…e depois voltaram para o mesmo sítio em que estavam antes! Era como se o nível de 1 € fosse um íman poderosíssimo que, acontecesse o que acontecesse em termos fundamentais, acabaria sempre por a atrair.

Lembro-me que nesse dia dos 36,5% estava de férias em Espanha, mesmo do outro lado da fronteira e de ter de vir a um café a Vila Real de Santo António para apanhar net e analisar a situação.

Uns dias mais tarde fiz uns cálculos que apontaram para uma entrada dos chineses a 2,26 € por ação, mas o preço efetivo da entrada foi substancialmente mais elevado, nos 3,08 €:

A Communications Construction Company compra 55 milhões de ações a um preço de 3,08 euros por ação.

Em qualquer mercado desenvolvido este desenvolvimento seria interpretado da seguinte forma: se a CCCC paga 3,08 € por ação, é porque a empresa vale esse valor e seria natural a cotação de mercado ajustar-se a esse nível, se não fosse imediatamente, seria progressivamente. Mas não, o máximo que se conseguiu foi um novo repuxo fugaz até aos 1,75 €:

OK, OK, também houve ali o anúncio de um aumento de capital bizarro, a 1,5 € por ação, que acabou por ser subscrito quase integralmente pela Família Mota e a CCCC, porque a cotação estava abaixo desse valor e seria irracional ir comprar por 1,5 € o que estava a ser vendido no mercado por 1,3 €.

Por outro lado, fundos norte-americanos que estavam investidos na Mota-Engil não terão gostado da entrada dos chineses da CCCC no seu capital… lembro-me que existiram efetivamente pressões políticas de Washington para que o negócio não se concretizasse. O meu comentário foi: “se os americanos não querem que os chineses comprem, que comprem eles!”

Mas enfim, isto é o passado e o que interessa é o futuro. A Mota-Engil ontem à noite divulgou resultados que comentei na Abertura da Euronext, com este resumo:

Mota-Engil: bons resultados e perspetivas. EBITDA aumentou 25% para 181 M€ e rácio dívida líquida sobre EBITDA desceu para 2,7 vezes. Volume de negócios desceu 2% no 1º S, mas guidance aponta para crescimento de perto de 10% no total do ano. Carteira de encomendas aumentou 22% para 7,1 B€.

Vou agora analisar os resultados com maior profundidade.

Quer Saber Mais?

Faça o seu registo gratuito para ter acesso a informação exclusiva a registados

Disclaimer

Esta publicação é para efeitos meramente informativos e educacionais e não deverá ser entendida como uma recomendação para comprar ou vender acções.

Se entender esta publicação como uma recomendação, tenha em conta que ela é generalista e poderá não ser adequada ao seu perfil de risco, que é único. A sua situação financeira individual não foi tida em consideração pelo Autor da análise, que desconhece o perfil de risco e objectivos de cada um Subscritores do BorjaOnStocks.

Se necessitar de conselhos financeiros personalizados, procure sempre os serviços de um profissional devidamente credenciado e autorizado pela CMVM.

O BorjaOnStocks e a sua Equipa não assumem qualquer responsabilidade por eventuais perdas ou ganhos resultantes da informação obtida nesta publicação.

Esta publicação é propriedade intelectual de BBTOP20 – Produção de Conteúdos, Lda e destinada apenas aos Subscritores do site BorjaOnStocks. As informações e opiniões contidas nesta publicação são confidenciais. É proibida a sua transmissão ou difusão, em todo ou em parte, sem autorização expressa.

Consulte o Disclaimer completo do Borja on Stocks.

análises relacionadas

Deixe uma resposta