DEGIRO é boa para pequenos e grandes

DEGIRO é boa para pequenos e grandes?

Caros investidores,

Tenho procurado manter uma posição neutra em relação às corretoras, pois apenas sirvo os interesses dos Subscritores do Borja on Stocks e apenas por eles sou financiado.

Em igualdade de circunstâncias preferiria sempre uma corretora nacional, por dois motivos:

A – Patriotismo

Em condições de qualidade e utilidade iguais, opto sempre por produtos e serviços de empresas portuguesas, por uma questão patriótica e de defesa do interesse nacional;

B – Proximidade

Em princípio conheço melhor as instituições nacionais e as Leis pelas quais se regem e, surgindo algum problema, prefiro estar por perto, para poder actuar.

No entanto, abri conta numa corretora holandesa (DEGIRO) e é através dela que tenho investido em ações. Vou explicar as minhas razões, por tópicos:

1º – As comissões para as ações da Euronext Lisboa são muito mais baixas que nas corretoras nacionais

Para comprar ações na Euronext Lisboa na DEGIRO pago €0,5 + 0,04% do montante, no máximo de €5 por transação. Como defendo que se pode começar a investir em ações com apenas €100, comissões muito baixas são essenciais. Desta forma, um investidor que compre apenas €100 por mês em ações, digamos, só paga cerca de 0,5% ou 0,6% em comissões, contra os 5% ou mais que pagaria nas corretoras nacionais.

Já para as outras bolsas da Euronext as comissões são mais ou menos equivalentes. Aqui está o preçário da DEGIRO e um comparativo.

2º – A DEGIRO praticamente não tem oferta de produtos financeiros tóxicos, como CFDs e Forex

Para combater a crise, quase todas as corretoras nacionais passaram a promover ofertas de produtos financeiros que considero tóxicos, tais como CFDs e Forex. Estes são produtos financeiros alavancados, que na maioria dos casos não são levados a qualquer bolsa e em que a corretora atua como contraparte das transacções dos clientes, exibindo um claro conflito de interesses com os mesmos. A DEGIRO também oferece CFDs, mas apenas em mercados restritos (Euronext Derivatives Paris e London Stock Exchange) e mediante a assinatura de um documento adicional que informa dos riscos.

3º – A DEGIRO é a corretora parceira preferencial da Euronext

Em 22 de setembro de 2014 a Euronext estabeleceu uma parceria com a DEGIRO para promover os seus serviços junto dos investidores particulares holandeses. A Euronext não iria estabelecer parcerias com corretoras duvidosas. Há cerca de um ano a DEGIRO foi convidada para presidir à cerimónia de abertura da Euronext, por ter ganho o prémio de melhor corretora de 2015.

4º – A DEGIRO está autorizada a operar em Portugal e é regulada pela CMVM

Aqui está o link para a página da CMVM que menciona a DEGIRO.

Por estas quatro razões penso que a DEGIRO é uma corretora adequada para os pequenos investidores em ações.

Mas a DEGIRO também atrai investidores institucionais, por causa das baixas comissões. Em 30 de setembro de 2016 a DEGIRO tinha 128 000 clientes, um aumento de 78% quando comparado com o ano anterior e o nº de transações no 3º trimestre 2016 aumentou 63% para 6,7 milhões. A DEGIRO já é a 7ª maior corretora da Europa e o seu objetivo é ser a nº1. Na Holanda já tem 40% de quota de mercado.

Agora, existem certos pormenores na DEGIRO de que não gosto, nomeadamente a internalização de algumas ordens (casam ordens de uns clientes com os outros, ou esperam para juntar várias ordens numa só para reduzir custos – ainda que a transação seja imediatamente refletida na conta dos clientes), mas penso que isso é completamente irrelevante para os investidores de longo prazo em ações.

Neste link a DEGIRO dá a sua versão oficial de como conseguem custos mais baixos para os seus clientes.

Depois existem versões menos benignas, nomeadamente as do Amsterdam Trader. Penso que se tem provado que as suas preocupações iniciais em relação à DEGIRO eram infundadas e inclusivamente o Amsterdam Trader parou de escrever em 6 de janeiro de 2017, finalmente revelando a sua identidade.

Ah, já agora, o nome DEGIRO parece que é qualquer coisa de brincadeira, qualquer coisa “gira”, mas “giro” é o termo utilizado na Holanda para “transação”.

Escrevi este pequeno texto para me poupar tempo no futuro … assim sempre que um Subscritor do Borja on Stocks me vier perguntar se “essa DEGIRO é de confiança?”, encaminho-os para este texto.

Mas, claro, volto a referir a minha total independência  em relação a todos os intermediários financeiros e que o Borja on Stocks serve investidores com contas em corretoras nacionais, estrangeiras, bancos, ou mesmo sem qualquer conta de investimento em ações. O Borja on Stocks não é um intermediário financeiro e não faz intermediação financeira, apenas publica conteúdos sobre a Bolsa e a as Ações individuais.

César Borja

This Post Has 4 Comments

  1. Boa tarde;
    No portfolio Paris 20, nos custos das transações\comissão não vejo refletido o valor da French Financial Transaction Tax (0.3); está diluido no custo da transação?

    1. Olá Norte, vê a nota 4 na página do Portfólio TOP20 Paris, esse imposto só é aplicado a algumas ações.

      Penso que não me lembrei de aplica-lo nas entradas mais recentes de blue chips (apenas nas primeiras), logo à noite vou corrigir isso.

      Obrigado ?

Deixe uma resposta

Pesquisar

SIGA-nos

JUNTE-SE AO NOSSO Grupo NO Facebook

E-books GRÁTIS

Subscreva a nossa Newsletter

Receba todas as noticias e novidades do Borja On Stocks no seu email. 

Close Menu

Subscreva a Newsletter

Registe-se na nossa Newsletter e receba toda a informação, notícias e novidades do Borja On Stocks no seu e-mail. 

Finalidade da coleta e tratamento de dados pessoais: Gerir o registo na newsletter e enviar emails periódicos com informações e ofertas de produtos ou serviços. Legitimação: Consentimento da parte interessada. Para mais informação consulte a Política de Privacidade.

Receba o E-Book no seu email

Registe-se na nossa Newsletter e receba toda a informação, notícias e novidades do Borja On Stocks no seu e-mail. 

Finalidade da coleta e tratamento de dados pessoais: Gerir o registo na newsletter e enviar emails periódicos com informações e ofertas de produtos ou serviços. Legitimação: Consentimento da parte interessada. Para mais informação consulte a Política de Privacidade.